Teoria das Cordas --- parte 8

27-01-2009 13:23

 

Já vimos o poder unificador que a teoria das cordas promete ter. É esperado que ela consiga unificar a teoria da relatividade geral a mecânica quântica. É fascinante como ela modifica a nossa percepção de mundo. Segundo essa teoria, tudo o que enxergamos e tocamos tem como componente fundamental as cordas. É incrível. Além de unificar teorias físicas, a teoria das cordas também unifica o componente fundamental do universo: Tudo, visto o mais detalhadamente possível, é composto por cordas!

Algo que não foi comentado nos outros artigos é que a teoria das cordas também poderá, quem sabe, explicar a origem de diversos números fundamentais na física, tal como a velocidade da luz. Afinal, sabemos que a velocidade da luz é aproximadamente 300.000 km/s, mas não sabemos o por quê da velocidade da luz ser aproximadamente 300.000 km/s. A teoria das cordas poderá oferecer a resposta por meio dos padrões vibratórios das cordas.

 

Agora, vamos tratar de um assunto que talvez tenha lhe causado curiosidade:

                           

                             Teoria das cordas  x  Teoria das Supercordas

Afinal, qual a diferença da teria das cordas para a teoria das supercordas?

Basicamente, a teoria das cordas é a teoria original, surgida com Gabriele Veneziano enquanto que a teoria das supercordas é uma espécie de evolução da teoria das cordas, quando se ficou sabendo que a teoria das cordas incorpora a supersimetria (que não trataremos detalhadamente nesse artigo) e, portanto, passou a se chamar de teoria das SUPERcordas, fazendo assim menção a supersimetria.

 

Explicação rápida: A supersimetria do universo implica que todos os referenciais são iguais e que todas as partículas devem ter uma anti-partícula.