Viagens no tempo (Parte 3)

23-11-2009 16:23

A história de Jakaias e Kishoov (Por que escolhi esses nomes?) nos mostra algo importante sobre a forma como devemos encarar o tempo: Nós simplesmente, se possuíssemos uma máquina do tempo, não poderíamos a todo momento transformá-lo a nosso bel-prazer. Na verdade, o passado ocorre apenas uma vez, assim como o futuro. Digamos que você realmente volte ao ano 5 depois de Cristo e ensine as pessoas a fazerem caravelas para descobrir a América. Eis o que pode acontecer: As pessoas não lhe darão crédito, ignorando suas idéias; Você poderá desistir de contar para as pessoas pois verá que terá muito trabalho a fazer; Você ensina as pessoas a fazerem a caravela, elas descobrem a América, mas, por algum motivo (talvez todas morram de alguma doença misteriosa ou sejam todas devoradas por onças)nunca registram a descoberta. O fato importante é que hoje sabemos que Cristóvão Colombo 'descobriu' a América em 1492, portanto, qualquer registro de uma 'descoberta' anterior não deve existir. Nem com uma máquina do tempo você pode alterar o passado! E, como a maioria das equações não distingue passado de futuro, você também não poderia alterar o seu futuro, nem mesmo com uma máquina do tempo ( Por que será que a palavra destino aparece em nossas mentes agora?). Exatamente. Segundo as teorias de Einstein, todos temos um destino traçado desde que nascemos, não importa o que façamos...

Porém, a mecânica quântica já possui um olhar um pouco diferente do assunto...