Tempo- 1

12-01-2011 19:47

 

Quem não conhece a famosa e formosa música que Cazuza deixou ao mundo? “O tempo não pára” é uma daquelas músicas que emociona e marca diversos momentos de nossas vidas. Por isso, abaixo temos um pequeno trecho da música:

“[...]A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára[...]”

 

 Mas por que falar da música de Cazuza? Afinal, este não é um site de música...

Bem, vamos ao que interessa: Discutir um pouco sobre o tempo, discussão essa que está em vigor no mundo científico. Muitos defendem a tese tradicional de tempo. Outros afirmam que o tempo não passa. E há ainda aqueles que acreditam que o tempo simplesmente, pasmem, não existe. Este é o primeiro artigo de uma pequena série que pretendo escrever então vamos nos habituar a pensar um pouco de forma diferente sobre o tempo. A maioria de nós pensa da seguinte forma: Passado é o que já passou; presente é o agora, é a atualização do futuro e o futuro é o que ainda está por acontecer. Mas, vamos pensar um pouco mais sobre o tempo?

Digamos que no futuro um cientista descubra uma roupa e equipamentos capazes de fazer um astrounata viver no sol. É claro que isso é praticamente impossível, mas usaremos esse exemplo como meio de facilitar uma visualização da situação. Então, um astrounata chamado Carl vai para o sol e resolve lá morar. Sua irmã, que ficou na terra, se chama Madison e utiliza óculos super-potentes bons o suficiente para que possa olhar para o sol e lá ver seu irmão. Madison almoça pontualmente ao 12:00, assim como seu irmão. Porém, todos os dias, ela vê que seu irmão almoça às 12:08. Ela pensa “Por que será que meu irmão está almoçando ás 12:08 e não exatamente às 12:00?’ Madison pede então para seu namorado Jonh, que é físico, que lhe explique o que está ocorrendo. Jonh calmamente diz que na verdade Carl está almoçando também ás 12:00 porém, a luz demora 8 mnutos para chegar do sol até os olhos de Madison. Ou seja, como Madison está tão longe de Carl, ela deve esperar oito minutos para poder ver ele almoçando. Na verdade, se você, leitor, estiver lendo este artigo durante a manhã ou tarde, e olhar para o sol neste momento, irá vê-lo como era há cerca de oito minutos. Voltando ao caso de Carl e Madison.... Para Madison, Carl só almoça às 12:08. Porém, Carl almoça na verdade ao meio dia em ponto. Então, ás 12:08, no referencial de Madison, quando Madison vê Carl, este é o presente dela, porém é o passado de Carl pois ele começou a almoçar ao 12:00 e poderá estar às 12:08, em seu referencial, digamos comendo a sobremesa(Este é um verdadeiro fast-food).

O que eu queria que você, leitor entendesse é que as noções de futuro, passado e presente podem variar de pessoa para pessoa dependendo do referencial.