Teoria das Cordas --- Parte 5

01-01-2009 18:01

 

Como demonstrado nos artigos anteriores, a teoria das cordas tem uma grande possibilidade de vir a ser a teoria unificadora. Porém, como vimos, agora é mais apropriado dizermos que a Teoria M tem uma grande possibilidade de vir a ser a teoria unificadora. Mas então por que a Teoria M não é logo proclamada como a Teoria Unificadora, a qual explica tudo no universo? A resposta é que mesmo a Teoria M tem os seus problemas. Vejamos alguns deles:

 

1-     Até hoje não foi comprovada a existência das dimensões extras previstas pela Teoria M e pela Teoria das cordas. Porém, experimentos futuros no acelerador de partículas LHC poderão comprovar a existência dessas dimensões extras. Caso não seja comprovada, será necessária a construção de novos e mais aprimorados aceleradores de partículas. Se após diversos experimentos for constatada a inexistência das dimensões adicionais, a Teoria M sofrerá um grande impacto, visto que esta teoria só é compatível com a realidade caso haja as dimensões adicionais.

 

2-     A grande dificuldade nos cálculos matemáticos da teoria M. Muitas vezes, os físicos e matemáticos que se dedicam à teoria M só utilizam cálculos aproximados aos reais para que o nível de dificuldade seja diminuído. Porém, esses cálculos aproximados sempre fazem com que alguma informação se perca. Esse problema está ultimamente sendo resolvido com a informação dada nos artigos anteriores: Problemas difíceis da “teoria das cordas 1” podem, algumas vezes, ser transformados em problemas fáceis na “teoria das cordas 2”.

 

3-     A teoria M, pelo menos até hoje, ainda não conseguiu determinar qual seria a forma de uma dimensão adicional. Sabemos que ela deve ter uma forma específica, Calabi-Yau, porém ainda existem dezenas de candidatos (formas de espaço de Calabi-Yau) que satisfazem matematicamente as condições impostas pela teoria M. É esperado que quando os físicos e matemáticos não necessitarem mais das equações aproximadas e usarem apenas as equações originais e conseguirem solucionar os problemas provenientes delas, então só restará uma forma de espaço Calabi-Yau.